quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

cor cinzenta

"O quarto cinzento" Maria Helena Vieira da Silva
A forma como respira
Diz de si
Em cor cinzenta

São silêncios meditados
Conflitos agravados
Desajustes de palavras
Mentiras que são verdades
Ainda que falsidades
Mesmo à justa
Rente ao chão
Diz de si
Em cor cinzenta
Como que respiração


-

Etiquetas:

13 Comentários:

Blogger Domingos Barroso disse...

Que as nuvens alaranjadas
purifiquem o silêncio
...

Beijo carinhoso.

2 de fevereiro de 2011 às 14:48  
Blogger Ingrid disse...

querida,
bela imagem para perfeitamente ilustrar teus versos de um cinzento de encantar..
beijo

2 de fevereiro de 2011 às 15:19  
Blogger Zélia Guardiano disse...

Muito, muito lindo, querida MariaIvone!
Estava com enorme saudade de te ler...
Abraço apertado e beijinhos, amiga.

2 de fevereiro de 2011 às 15:50  
Blogger Leonardo B. disse...

[das cinzas a palavra, de cinza o quarto que antes foi escuro e todavia, o dia adentro, ilumina]

um imenso abraço,

Leonardo B.

2 de fevereiro de 2011 às 17:27  
Blogger AC disse...

Em zonas obscuras se debate, por vezes, o pensamento...
Sempre bem, Maria Ivone!

Beijo :)

2 de fevereiro de 2011 às 18:16  
Blogger Lilá(s) disse...

Juntas palavras e fases poesia! bela arte!
Gostei da escolha da pintura da minha patrona.
Bjs

2 de fevereiro de 2011 às 20:48  
Blogger AC Rangel disse...

Cinzento como o passado, como teus olhos, como este dia. Cinzento como o frio, como a ausência de cor.
Parabéns

4 de fevereiro de 2011 às 11:16  
Blogger Malu disse...

Belíssima poesia ...
Imagem perfeita pra versos perfeitos.


Bjo.

4 de fevereiro de 2011 às 12:22  
Blogger Jorge Manuel Brasil Mesquita disse...

Um cinzento que pinta a vida e a legenda que pinta Helena Vieira da Silva. Traços comuns, palavras que os consomem.
Jorge Manuel Brasil Mesquita
Lisboa, 04/02/2011

4 de fevereiro de 2011 às 13:40  
OpenID vitorchuvashortstories disse...

Olá, MariaIvone!

Bonito, mas denso, este jogo de palavras pintado com hábeis pinceladas em tons frios de cinzento.

Abraço amigo; bom fim de semana.
vitor

4 de fevereiro de 2011 às 15:01  
Blogger manuela baptista disse...

respiramos

acinzentamo-nos

o quarto ficará sempre com a porta aberta aos poemas!

um beijo, Maria Ivone e obrigada pelas suas palavras

manuela

4 de fevereiro de 2011 às 16:48  
Blogger Maria João disse...

Rente ao chão, a respirar tantas vezes, a cor cinzenta da cinza que que é a nossa vida. Sempre à espera de sedimentar dentro de nós o que, na verdade, nos faz falta.

Este é um dizer de "silêncios meditados". E quanto dizem...

Parabéns!

7 de fevereiro de 2011 às 20:08  
Blogger João Ludugero disse...

Adorei o seu blog maravilhoso!!!! Perfeito! Tudo de bom, já estou te seguindo. Abraço.
Se puder, passa lá no meu!

28 de fevereiro de 2011 às 23:30  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial