sábado, 12 de fevereiro de 2011

E...

foto: mariaIvone











Quando as vozes
Se deixam de ouvir
E os sussurros parecem
Grãos de areia
O Verão quente
Ameaça sucumbir
Ao silêncio
Que se escuta
Sobre a praia

E...
Na imensidão do nada
As cigarras ocupam todo o espaço
Como se o amanhã fosse Inverno


+

Etiquetas:

14 Comentários:

Blogger AC disse...

Um belo e profundo poema!
Será que essas cigarras levam o "carpe diem" ao extremo?

Beijo :)

12 de fevereiro de 2011 às 10:16  
Anonymous Fred Caju disse...

Sensacional! E por um momento pensei que a fotografia fosse uma pintura.

Abraços,
Caju.

12 de fevereiro de 2011 às 10:48  
Blogger Zélia Guardiano disse...

Lindo de doer, MariaIvone!
Dá até um friozinho na boca do estômago, um aperto no peito...
Demais, minha querida amiga!
O som das cigarras mexe muito comigo, e você escreveu de forma especial!
Beijos da
Zélia

12 de fevereiro de 2011 às 10:52  
Blogger Lilá(s) disse...

Finalmente as tua obras fotográficas têm lugar neste espaço! está soberba esta!!!
Bjs

12 de fevereiro de 2011 às 21:39  
Blogger Malu disse...

Belíssimo !!!


Bjo e um Dia de Paz ...

13 de fevereiro de 2011 às 17:17  
Blogger manuela baptista disse...

ocupantes de um espaço

onde o poema é sempre
amanhã

e é ainda inverno

muito bonito, Maria Ivone!

um beijo

manuela

14 de fevereiro de 2011 às 21:47  
Blogger Maria João disse...

Na imensidão do nada, o silêncio é apenas o estado latente para o fim do inverno, e a praia o lugar onde o mar é sempre um presente que sabemos certo.

Muito bonito, Ivone!

15 de fevereiro de 2011 às 11:50  
Blogger Mel de Carvalho disse...

A conta-gotas, o meu tempo, não me tinha ensinado este caminho. E aqui chego e por aqui fico, à fala com tantos dos que gosto. De Lobo Antunes a Gedeão, passando por Natália... e leio-a a si e saio grata das escolhas e da sua escrita partilhada.

Voltarei, Ivone, se me permite e, igualmente, se me permite, tomarei link do seu blog.

Mel

15 de fevereiro de 2011 às 23:50  
Blogger dade amorim disse...

Lindo poema, amiga MariaIvone. O som das cigarras é sempre uma evocação das estações.
Beijos.

16 de fevereiro de 2011 às 00:26  
Blogger Lara Amaral disse...

Bonitos os seus poemas.

Obrigada pelo comentário!

Beijo.

16 de fevereiro de 2011 às 14:50  
Blogger R.B.Côvo disse...

Bonito poema. Abraço.

18 de fevereiro de 2011 às 17:18  
Blogger Ingrid disse...

me transpotei querida,
nos teus versos..
que delícia!
beijo carinhoso..

19 de fevereiro de 2011 às 13:57  
Blogger Batom e poesias disse...

Migaaaa!!
Fazes poemas com imagem também!!!

Lindos versos e que fotografia sensacional.
E por aqui o verão anda a queimar nossos miolos...rss

bjs
Rossana

19 de fevereiro de 2011 às 17:20  
Blogger Paty disse...

Muitoooo.... Lindo Poema e as imagens....

Um ótimo Domingo...

27 de fevereiro de 2011 às 13:50  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial