quinta-feira, 24 de junho de 2010

interrogações

do google










Se eu mesma não entendo
O porquê e a razão
De tudo aquilo que faço
Como é que posso explicar
O porquê e a razão
Daquilo que eu desfaço?

Etiquetas:

9 Comentários:

Blogger Lídia Borges disse...

Belíssimo pensamento em forma de questão!
Assim é de facto, com tantos de nós.

Um beijo

24 de junho de 2010 às 15:49  
Blogger Zélia Guardiano disse...

Muito, muito bonito, Maria Ivone!
Conduz à reflexão...
Gosto muito deste teu espaço e do que escreves!
Grande abraço

25 de junho de 2010 às 01:19  
Blogger Juan Moravagine Carneiro disse...

Por isso que nõa acredito em verdades absolutas...

belo pensamento

abraço

25 de junho de 2010 às 18:01  
Blogger Andrea de Godoy Neto disse...

Maria Ivone, uma pergunta que não cala, transformada em belo questionamento poético! Gostei muito do teu espaço!

obrigada pelas visitas e palavras carinhosas.

um grande abraço pra ti

26 de junho de 2010 às 15:56  
Blogger Batom e poesias disse...

Aha! Então você se chama Maria Ivone...

Isso eu descobri, mas o sua pergunta/poema é realmente um enígma.

Grande questão.

bjcas
Rossana

26 de junho de 2010 às 23:34  
Blogger Lilá(s) disse...

Boa questão! o melhor é não explicar nadinha...
Bjs

26 de junho de 2010 às 23:42  
Blogger Ribeiro Pedreira disse...

Cada gota um poema
cada poema um rio
a desaguar no mar

30 de junho de 2010 às 18:36  
Blogger Renata de Aragão Lopes disse...

Boa! (risos)

7 de julho de 2010 às 21:54  
Blogger Lucão disse...

Que delícia de questão!
:)
Versas tão bem.

30 de julho de 2010 às 14:07  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial