quinta-feira, 23 de setembro de 2010

natália

-
Porque ando pouco inspirada, sem tempo,
quase stressada, deixo um poema da nossa
grande poetisa Natália Correia,
Data de 1982  e decorre de uma discussão
sobre o aborto na Assembleia da Républica,
onde  o parlamentar João Morgado afirmou
ser o acto sexual só justificável tendo por
objectivo  a  procriação.  Em   resposta,
Natália Correia, então deputada, escreveu 
e  distribuiu  no  hemiciclo  o  poema que
abaixo se  transcreve,  tendo feito rir todas 
as bancadas  e  levado  à  interrupção  dos
trabalhos  parlamentares.











Já que o coito diz Morgado
tem como fim cristalino,
preciso e imaculado
fazer menina ou menino
e cada vez que o varão
sexual petisco manduca,
temos na procriação
prova de que houve truca truca,
Sendo só pai de um rebento,
lógica é a conclusão
de que o viril instrumento
só usou parca ração!
uma vez.
E se a função faz o órgão
diz o ditado
consumado essa excepção,
ficou capado o Morgado.

( Natália Correia - 3 de Abril de 1982 )

Etiquetas: ,

12 Comentários:

Blogger dade amorim disse...

Inspirada e espirituosa, a Natália.

Beijo, e lembre-se de distrair-se um pouco, amiga.

23 de setembro de 2010 às 03:35  
Blogger AC disse...

A inspiração há-de vir, Maria Ivone. Até lá, ficamos em muito boa companhia.

Beijo :)

23 de setembro de 2010 às 12:50  
Blogger Maria João disse...

Ivone

Outra pérola...

Este poema, sobejamente conhecido, ilustra bem a força, a irreverência e a lucidez desta mulher que foi, e será sempre, um ícone na nossa literatura e da nossa sociedade.
Um poema é por si só uma revolução, hilariantemente travada, onde ela desfez , a hipocrisia dos discursos.

Excelente referência!

Um beijinho

23 de setembro de 2010 às 12:53  
Blogger Batom e poesias disse...

Muito espirituosa a Natália!

Querida amiga, momentos de cansaço e falta de inspiração fazem parte do processo. Até os versos precisam de recolhimento para renascerem.

A gente espera, porque vale a pena.
bjs

Rossana

23 de setembro de 2010 às 13:52  
Blogger AC Rangel disse...

Pobre Morgado.

23 de setembro de 2010 às 22:09  
Blogger Insana disse...

Frite que a inspiraçao volta.

bjs
Insana

24 de setembro de 2010 às 00:02  
Blogger Zélia Guardiano disse...

Divertida, bem humorada...
Muito bom post, minha querida Maria Ivone!
Adorei.
Beijo, amiga!

24 de setembro de 2010 às 12:38  
Blogger Renata de Aragão Lopes disse...

Bravo!

E eu,
lá no Doce de Lira,
a falar do viagra genérico...

Beijo.

25 de setembro de 2010 às 15:43  
Blogger Há.dias.assim disse...

Sempre inspirada a Natália...

26 de setembro de 2010 às 22:46  
Blogger Lilá(s) disse...

Natália deu uma ajuda na inspiração...um dia serei reformada...um dia ficarei assim???!!!
Beijos

27 de setembro de 2010 às 23:02  
Anonymous Lua Nova disse...

Mexe com quem tá quieto!!! Meu pai bem que dizia: não bula com mulher que lê!
rsrsrrsrsrrs... formidável!
Beijokas.

29 de setembro de 2010 às 19:37  
Blogger des-encantos disse...

...lembro bem a 'situação' e o eco que o poema então deixou.
Bom recordar, mesmo a contagotas...

30 de setembro de 2010 às 15:52  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial